Está disponível a edição virtual e gratuita do fanzine “Juvenatrix” número 185


Para solicitar sua cópia em formato PDF, envie um e-mail para: renatorosatti@yahoo.com.br

Conteúdo:
“Juvenatrix” número 185 (Maio de 2017), 13 páginas.
Capa: “Angelo Junior”.
Contra Capa: “José Nogueira”.
Metal: “Possessed” (EUA).
Divulgações, Notícias e Curiosidades.
Conto de RR.
Resenhas de cinema fantástico, por RR:
Demônio, O Rei das Trevas (Prime Evil, EUA, 1988)
Espíritos do Demônio (Evil Spirits, EUA, 1990)
Hora do Terror, A (Witchcraft 7: Judgement Hour, EUA, 1995)
Maldição da Casa do Diabo, A (The Fall of the House of Usher, EUA, 1979)
Maldição de El Diablo, A (The Evil Below, EUA, 1989)
Maldição dos Espíritos, A (Spirits, EUA, 1990)
Marca do Vampiro, A (Pale Blood, EUA / Hong Kong, 1990)
Morada do Terror, A (Grandmother´s House, EUA, 1988)
Morte Veste Vermelho, A (I´m Dangerous Tonight, EUA, 1990)


Está disponível o fanzine “Quadrinhos Independentes” 144


Quadrinhos Independentes
Foi lançada a edição 144 (Março / Abril de 2017), editado por Edgard Guimarães, com 32 páginas, formato meio ofício e impressão digital.
Conteúdo: quadrinhos, artigos, anúncios, ilustrações, seção de cartas dos leitores e divulgação de fanzines.
Traz também o encarte “Artigos sobre Histórias em Quadrinhos” número 6 com “Red Ryder”, de Carlos Gonçalves, e o número 13 do fanzine “Quadritos”, de Marcos Freitas, editado pela “Atomic Books”, com 64 páginas e capas coloridas.
Contatos: A/C Edgard Guimarães – Rua Capitão Gomes 168 – Brasópolis/MG – CEP 37530-000



Divulgação de quadrinhos: “Nossos Heróis” e “Vestígios da Humanidade”, de Angelo Júnior






Divulgação de blog de quadrinhos sobre “Dylan Dog”



Resenhas de quadrinhos de “Dylan Dog”, por André Bozzetto Junior.

Memórias do Horror e FC: vídeo VHS original “A Noite dos Mortos-Vivos” (1968) lançado pela “VTI”


Em 1995, na época dos vídeos VHS no Brasil, a “VTI Home Vídeo” lançou a fita do clássico “A Noite dos Mortos-Vivos” (Night of the Living Dead, 1968), de George Romero. Curiosamente, a capa é muito mal feita. Segue foto.
Essa fita foi comprada diretamente na sede da “VTI” e foi cedida uma autorização para exibição pública durante o evento “HorrorCon” 1 em São Paulo/SP.

Segue também foto do DVD lançado pela “NBO”, que traz tanto a versão original em preto e branco como uma versão colorizada por computador.



Memórias do Horror e FC: vídeo VHS original “À Meia Noite Levarei Sua Alma” (1964) lançado nos EUA na década de 90


Na década de 90 do século passado, vários filmes de José Mojica Marins (Zé do Caixão) foram lançados nos Estados Unidos em vídeo VHS com legendas em inglês, pela “Something Weird Video”. Segue foto de um exemplar do clássico “À Meia Noite Levarei Sua Alma” (At Midnight I´ll Take Your Soul, 1964), autografado pelo mestre em 1995, numa reunião para a “HorrorCon” 1, evento que aconteceu em São Paulo/SP e o nosso “Zé do Caixão” (ou “Coffin Joe” nos EUA) foi o convidado de honra. Essa fita VHS foi exibida na convenção, com sala lotada, na antiga “Gibiteca Municipal Henfil” (Vila Mariana), que atualmente chama-se “Biblioteca Pública Municipal Viriato Corrêa (temática em Literatura Fantástica)”.


Curiosidades do Horror e FC: Notícia sobre “A. I. – Inteligência Artificial” (2001), na revista “Psico Vídeo” número 1 (1995)


A revista “Psico Vídeo”, publicada em 1995, abordava todas as mídias do Horror e FC. A edição número 1 trouxe uma notícia na seção “Gotas” sobre um projeto do cineasta Stanley Kubrick em parceria com Steven Spielberg, que mais tarde se transformaria em “A. I. – Inteligência Artificial”. Curiosamente, Kubrick faleceu antes do início das filmagens. Abaixo segue a transcrição na íntegra da notícia.

 Odisséia Gráfica
“O sumido Stanley Kubrick anuncia sua volta (sempre saudada como um acontecimento cinematográfico), com a aventura aquática chamada A. I., seu novo épico de ficção científica. Conta-se que Kubrick ficou de queixo caído, ao ver os efeitos de computação gráfica de Jurassic Park e se entusiasmou com as possibilidades proporcionadas pela tecnologia moderna na área de criação visual. O entusiasmo agora é nosso.”

Veja resenha de “A. I. – Inteligência Artificial”:
http://bocadoinferno.com.br/criticas/2017/04/a-i-inteligencia-artificial-2001/


Está disponível a edição virtual e gratuita do fanzine “Juvenatrix” número 184


Para solicitar sua cópia em formato PDF, envie um e-mail para: renatorosatti@yahoo.com.br

Conteúdo:
“Juvenatrix” número 184 (Abril de 2017), 14 páginas.
Capa e contra capa: “Angelo Junior”.
Metal: “MX” (Brasil).
Divulgações, Notícias e Curiosidades
Conto de Norton A. Coll
Artigo “Os 50 Melhores Filmes de Horror do Século XX”, por Marcello Simão Branco


Divulgação de evento: “Fangxtasy – Edição especial Baile de Máscaras” – 10/06/17 em São Paulo/SP


FANGXTASY RESSURGE... EDIÇÃO ESPECIAL: BAILE DE MÁSCARAS!

FANGXTASY THE AUTHENTIC VAMPYRIC AND GOTHIC NIGHT RESSURGE em nova localização, misteriosa e aconchegante, com vários ambientes rusticamente decorado e povoado com seres noturnos mascarados, sedutores e rodeados de pessoas afins curtindo os melhores Djsets da noite e atrações surpreendentes!!

NA PISTA TEREMOS: DARKWAVE - ETHEREAL - E.B.M - GOTHIC 80, 90 & OO´S HITS & CLASSICS - DARKELECTRO - MEDIEVAL - POSTPUNK - INDUSTRIAL - DARKCABARET - WAVE & SYNTH - GOTHIC ROCK - WITCH HOUSE

Djs residentes:
Lord A:. [Voxvampyrica];
Ives Morgen [Webradio Acidic Infektion];
Demoh [Poison & Nias]

Há 6 anos o Fangxtasy é um evento “Vamp"&"Goth" dedicado às pessoas que apreciam boa música alternativa, arte, teatro, dança e que encontram afeto, sentido, pertencimento e bons momentos junto a temas culturais considerados mais sombrios...

A festa é inspirada nos eventos alternativos internacionais mas com um tom local, bem como em criações anteriores nacionais de Lord A:. que em conjunto com Srta Xendra Sahjaza, exploram as artes e o lado criativo e imaginário noturno.

Local: Rua Tupi, 832 - Santa Cecilia - São Paulo/SP (próximo ao metrô Mal. Deodoro)
Entrada somente a partir de 18 anos

* INGRESSO ANTECIPADO R$15,00 pelo site www.redevamp.com (a partir de 5.04)

* INGRESSO NA PORTA R$ 20,00 (aceita todos cartões)
  
### COMEMORAÇÃO DE ANIVERSÁRIO DE XENDRA SAHJAZA ###

ATENÇÃO: ANIVERSARIANTES DO MÊS DE JUNHO - Enviar e-mail para marketingredevamp@gmail.com e sua entrada será VIP. Se você trouxer 10 pessoas pagantes em sua lista, você ganhará 01 garrafa de REDIVIVO.

Apresentação de Gothic BellyDance com NATÁLIA NUT

Ilusionismo com o Mestre dos Mistérios CLAYTON HEREDYA

STANDS INTERESSADOS EM PARTICIPAR, ESCREVAM PARA O E-MAIL: 

No bar teremos disponível o nosso vinho REDIVIVO, além de porções e lanches à preços acessíveis.

APOIOS:
DarkSide Books | Penumbra Livros | Madras Editora
Olhar de Gata - Moda & Estilo | FAKE NO MORE Clothing LOJA
Acidic Infektion | Via Escarlate | Terror em Engelsblüt


Memórias do Horror e FC: Revista “Psico Vídeo” números 1 e 2 (1995)


Em 1995 a “Editora Nova Sampa” lançou nas bancas a revista “Psico Vídeo” números 1 e 2, com textos escritos por Guilherme De Martino. As revistas são repletas de informações preciosas, com muita coisa obviamente datada da época.
Tem artigos sobre a história do cinema de horror de 1895 a 1990,  Frankenstein, os cineastas George Romero e Ed Wood, o compositor de trilhas sonoras Bernard Herrmann,  PC Games, diversas resenhas de vídeos VHS, o clássico “Psicose” (1960).
E ainda sobre a musa “Elvira”, os filmes “splatter” e o clássico “Na Solidão da Noite” (1945), entre outras coisas igualmente interessantes, como os posters de “A Volta dos Mortos-Vivos 3”, “Evil Dead 3”, “Freddy Krueger” e “O Corvo”.
Infelizmente foram lançadas apenas duas edições, mas que ficaram marcadas eternamente no meio editorial de Horror no Brasil, junto com outras revistas como “HorrorShow” e “Cine Monstro”.


HQ “Na Beira do Lago”, de Mozart Couto e Walter Junior, publicada na revista “Horrorshow” 4 (1997)






Poster de “Cannibal Holocaust” (Itália, 1980) assinado pelo diretor Ruggero Deodato em evento de 22/11/2011 em São Paulo/SP


No dia 22/11/2011 ocorreu em São Paulo/SP um evento homenageando o diretor italiano Ruggero Deodato, de “Holocausto Canibal” (Cannibal Holocaust, 1980).

Fazendo parte do “6º CineFantasy” (Festival Internacional de Cinema Fantástico), foram exibidos além do clássico já citado, os filmes “O Último Mundo dos Canibais” (1977) e “House on the Edge of the Park” (1980), seguidos de bate papo com o diretor Ruggero Deodato. 


Divulgação de livro: “Mistério de Deus”, de Roberto de Sousa Causo


DEVIR BRASIL LANÇA ROMANCE DE HORROR DE ROBERTO CAUSO

Pegue a pista expressa para uma ameaça sobrenatural

Título: Mistério de Deus
Autor: Roberto de Sousa Causo
Capa: Vagner Vargas
Número de páginas: 600
Formato: 16 x 23 cm
ISBN: 978-85-7532-638-1
Código Devir: 333120

Após a publicação de Anjo de Dor — romance finalista do Projeto Nascente, da Universidade de São Paulo, que lhe rendeu comparação com Stephen King —, Roberto Causo retorna ao gênero do horror com Mistério de Deus, uma exploração épica do encontro da violência urbana brasileira com o terror sobrenatural.

Ambientado em 1991, momento da história do país marcado por crise econômica e discussões do impeachment do Presidente da República, com denúncias de corrupção em larga escala no executivo e de violência descontrolada nas ruas das grandes cidades, Mistério de Deus mergulha nessa estranha circularidade para ecoar as dores do presente de um país assombrado pelas mazelas do atraso social.

Em uma pequena cidade, pistoleiros motorizados fazem vítimas na camada mais baixa da sociedade — pequenos criminosos, indigentes, prostitutas... Os assassinos vêm em um carro preto, matam impunemente e levam os corpos com eles. Como no Brasil de hoje, as autoridades não se empenham na resolução dos crimes, como se essas vidas não tivessem importância.

Mas um grupo de jovens, eles mesmos sentindo-se à margem, unem-se e buscam os meios para enfrentar os matadores — incluindo armas de fogo e um carro que precisa ser tão veloz quanto o dos pistoleiros.

O lutador e ex-presidiário Alexandre Agnelli, a relutante vidente Soraia Batista, o leão-de-chácara e corredor de rua João Serra, e o jovem policial militar Josué Machado recusam-se a ficar no lugar em que a sociedade os quer. Mas não sabem que a linha de chegada da corrida de morte em que se meteram lhes reserva o confronto com uma ameaça vinda de uma dimensão além do imaginável.

Uma criatura sobrenatural que escraviza almas e exige uma quota de sacrifícios humanos, para então estender o seu poder entre os vivos...

Elogios Antecipados a Mistério de Deus:

“Causo não é competente apenas na criação de admiráveis sonhos futuros. Seu talento é inegável também na confecção de potentes pesadelos metafísicos. Os assombrosos romances Anjo de Dor e Mistério de Deus, ambos sobre a relação imprecisa que há entre o bem e o mal, comprovam que o suspense e o horror são ferramentas que o ficcionista brasuca domina tão bem quanto o maravilhoso e o tecnológico da ficção científica.”
Nelson de Oliveira, autor de Subsolo Infinito e Distrito Federal

“Em Mistério de Deus, Roberto Causo utiliza um cenário tipicamente brasileiro com suas mazelas, criminosos e heróis anônimos, para contar de forma vívida uma história de arrepiar a espinha de qualquer fã de terror moderno. Leia com todas as luzes acesas!”
Giulia Moon, autora de Kaori: Perfume de Vampira

Mistério de Deus é um livro com personalidade: apesar de trazer o conluio de forças incompreendidas pela maioria dos humanos e de apresentar a eterna luta entre o bem e o mal, não sucumbe ao clichê dogmático no qual muitas histórias perdem o brilho... Um calhamaço de páginas que passam num piscar de olhos, inundando nossos sentidos com ronco de motores, cheiro de borracha queimada, a fricção de corpos entrelaçados e o medo de ser a próxima vítima.”
Eduardo Kasse, autor da série Tempos de Sangue.

Sobre o Autor

Um dos mais experientes autores brasileiros de horror, fantasia e ficção científica, Roberto Causo é um vencedor do Projeto Nascente, do Festival Universitário de Literatura e do Prêmio Jerônimo Monteiro. Seus contos, mais de oitenta, apareceram em onze países — incluindo Argentina, França, Portugal e Cuba. No Brasil, colaborou com revistas como Cult, Livro Aberto, Playboy, Pesquisa FAPESP e Ciência Hoje.

Entre seus romances estão os elogiados A Corrida do Rinoceronte e Glória Sombria. Causo cresceu em Sumaré, a cidade em que Mistério de Deus se passa, e vive atualmente em São Paulo com esposa e um filho.

Está disponível o fanzine “Quadrinhos Independentes” 143


Quadrinhos Independentes
Foi lançada a edição 143 (Janeiro / Fevereiro de 2017), editado por Edgard Guimarães, com 32 páginas, formato meio ofício e impressão digital.
Conteúdo: quadrinhos, artigos, anúncios, ilustrações, seção de cartas dos leitores e divulgação de fanzines.
Traz também o encarte “Artigos sobre Histórias em Quadrinhos” número 5 com “Roy Rogers e Dale Evans”, de Carlos Gonçalves.
Contatos: A/C Edgard Guimarães – Rua Capitão Gomes 168 – Brasópolis/MG – CEP 37530-000
e-mail: edgard@ita.br


Curiosidades do Horror e FC: Entrevista com o escritor R. F. Lucchetti, na revista “Horrorshow” número 4


A revista “Horrorshow”, publicada entre 1996 e 1997,  abordava todas as mídias do Horror e FC. A edição número 4 (1997) trouxe uma entrevista com o escritor Rubens Francisco Lucchetti. O texto é uma compilação de entrevistas cedidas a Gonçalo Silva Junior e Ivan Cardoso, num arranjo final organizado por Edgard Guimarães, editor do lendário e ainda na ativa fanzine “Quadrinhos Independentes”.
Lucchetti revela várias informações e curiosidades interessantes sobre sua carreira e suas parcerias com o cineasta José Mojica Marins (o lendário “Zé do Caixão”) e o ilustrador de quadrinhos Nico Rosso, entre outras.
A última pergunta encerra a entrevista com chave de ouro, com uma resposta de mestre. Abaixo segue a reprodução na íntegra.

“Você se preocupa em transmitir alguma mensagem nos seus roteiros?”

“Abomino esse tipo de cinema que quer mostrar o retrato psicológico da sociedade: o relatório sobre a vida. Isso para mim é documentário da realidade e, como tal, muito maçante. Recordo-me sempre do conselho que o Samuel Goldwin deu a um jovem aspirante a roteirista: ‘ Filho, se tiver que dar alguma mensagem, utilize o telefone’. Para mim, cinema é diversão, uma máquina de sonho.” 



Curiosidades do Horror e FC: Notícia sobre “Tropas Estelares” (1997), na revista “Horrorshow” número 4


A revista “Horrorshow” tinha uma seção de notícias chamada  “Pesadelos à Vista...”. A edição número 4 (1997) informava sobre o projeto do diretor Paul Verhoeven para “Tropas Estelares” (Starship Troopers), inspirado no livro de Robert Heinlein.
Abaixo segue a reprodução na íntegra dessa notícia.
Interessante registrar que, numa comparação inicial entre filme e livro, e ao contrário do receio que o filme fosse decepcionante,  trata-se na verdade de um ótimo entretenimento.  

O sucesso de “Tropas Estelares” acabou impulsionando uma franquia com várias produções. Tivemos uma série de animação produzida para a televisão em 1999 (“Roughnecks: The Starship Troopers Chronicles”) e o filme de animação “Tropas Estelares: Invasão” (2012). Além também do lançamento de duas continuações: “Tropas Estelares 2” (Starship Troopers 2: Hero of the Federation, 2004) e “Tropas Estelares 3” (Starship Troopers 3: Marauder, 2008).

“Todo Mundo fala nele, a expectativa é grande, mas por esta primeira imagem (logo abaixo) dá para perceber que Starship Troopers vai ser uma decepção. O novo filme do mestre da estética da violência Paul Verhoeven, com baixo orçamento, abriu mão daquilo que era a alma visual do romance de Robert Heinlein: o traje autopropulsado, uma espécie de robô blindado super armado, equipamento básico da Infantaria Móvel (IM) para combater os alienígenas aracnídeos conhecidos como Pulgões. Daí ficou esse visual mixuruca, que perde até para o televiso Space, Above and Beyond, execrado pela maioria dos fãs. Outro furo: na IM não havia mulheres, só homens. Todas as mulheres militares eram pilotos de espaçonaves e caças. Com esse começo só nos resta confiar no talento do diretor de Conquista Sangrenta, Robocop e Instinto Selvagem.”


Está disponível a edição virtual e gratuita do fanzine “Juvenatrix” número 183


Para solicitar sua cópia em formato PDF, envie um e-mail para: renatorosatti@yahoo.com.br

Conteúdo:
“Juvenatrix” número 183 (Fevereiro de 2017), 13 páginas.
Capa e contra capa:“Angelo Junior”.
Metal: “Dark Funeral” (Suécia).
Divulgações, Notícias e Curiosidades
Resenhas de cinema:
Bonecas da Morte, As (The Psychopath, Inglaterra, 1966)
Criatura da Mão Azul, A (Creature With the Blue Hand / Die blaue Hand, Alemanha Ocidental, 1967)
Cruz do Diabo, A (La Cruz del Diablo / Cross of the Devil, Espanha, 1975)
Fantasma de Frankenstein, O (The Ghost of Frankenstein, EUA, 1942, PB)
Fantasmas Que Ainda Vagam (Ghosts That Still Walk, EUA, 1977)
Latidos de Pánico (Panic Beats, Espanha, 1983)
Sol (São Paulo, Brasil, 2017, curta-metragem independente 14 min.)
Uivo da Bruxa, O (Cry of the Banshee, Inglaterra, 1970) 


Curiosidades do Horror e FC: Notícia sobre “Pânico” (1996), de Wes Craven, na revista “Horrorshow” número 1


A revista “Horrorshow” tinha uma seção de notícias chamada  “Pesadelos à Vista...”. A edição número 1 (1996) informava sobre o projeto do diretor Wes Craven em lançar “Scream”, que ganhou por aqui o nome “Pânico”. Abaixo segue a reprodução na íntegra. Interessante registrar que de lá para cá, tivemos uma franquia popular com 4 filmes, uma série de TV e Wes Craven morreu em 2015 aos 76 anos, sendo considerado um cineasta cultuado.

“Wes Craven, o criador da série A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street, 1984), ataca novamente com um novo filme, Scream, que está sendo produzido pela Miramax´s Dimension Films. Tripas, sangueira e decapitações a não poder mais, com vermes entrando e saindo das entranhas dos personagens. ´O que posso adiantar é que a história é quente, rápida, furiosa´, diz o diretor. Para os fãs de Craven resta esperar.”  


Memórias do Horror e FC: Galeria de capas das revistas “Horrorshow” e “Terror Magazine” (1997)

As nostálgicas revistas de horror e ficção científica “Horrorshow” e “Terror Magazine” foram lançadas entre 1996 e 1997 nas bancas pela “Editora Escala”.Uma raridade.
Segue a galeria de todas as capas. Cada edição tinha capa e contra capa.